A nova Diretoria do CNOR não esperou o fim do ENOREx para iniciar os trabalhos. Com apenas duas horas do término das eleições iniciava-se uma grande reunião de gestão, já em um formato moderno, inovador e inédito.

 

 

 

 

 


 

A nova Diretoria do CNOR não esperou o fim do ENOREx para iniciar os trabalhos. Com apenas duas horas do término das eleições iniciava-se uma grande reunião de gestão, já em um formato moderno, inovador e inédito.

Nesta primeira reunião presencial, o novo corpo dirigente convocou todos os Presidentes das AORE’s (que são os Delegados Regionais do CNOR, no organograma nacional), filiadas e não-filiadas, para apresentação de um novo modelo de reunião num dispositivo em “U” com os nomes das AORE’s e as bandeiras dos seus respectivos Estados. Na oportunidade, foi realizada individualmente a apresentação de toda a Diretoria eleita, discorrido o Plano de Ação para o triênio 2017/2020 e debatidas as bases de procedimentos, objetivos macros e metas a serem seguidos por todo o Sistema nacional, de forma harmônica e padronizada. Após a exposição e debate do Presidente CNOR, a nova Diretoria quis ouvir todos os Presidentes AORE, que apresentaram suas sugestões, demandas, e falaram do passado, da situação atual e da prospecção de futuro de suas Associações e o que esperavam do CNOR.

Alguns pontos fortes da reunião foram a troca de cartões entre as Associações, quando cada instituição pôde conhecer melhor os representantes das outras AORE, e a troca de experiências e compartilhamento de boas práticas, gerando em curto espaço de tempo o apoio mútuo e um sentimento de união e conjunto entre as todas as Regionais, promovido pela entidade nacional. A conferência foi avaliada ao final como altamente produtiva e enriquecedora por todos os participantes.

A Diretoria.

O novo corpo de diretor, cuja chapa levou o nome de 'União Nacional', é composto por membros de todas as 5 Regiões do Brasil. A intenção foi descentralizar ou despolarizar a gerência do órgão, proporcionando uma maior representatividade nacional em suas decisões. Devido à descentralização, as reuniões em sua maioria ocorrerão à distância, com uso de videoconferência, onde serão incluídas frequentemente a participação também à distância de todos os Presidentes AORE. Isso dará uma maior dinâmica aos processos, ajustes e decisões, reduzindo assim o hiato de apenas um encontro presencial anual.

Cada membro da chapa eleita foi convidado levando em conta quatro aspectos básicos: a abrangência das 5 regiões do território nacional; a competência já comprovada de sua atuação na AORE de origem; a experiência de ter participado de ao menos um ENOREx para entender a conjuntura nacional do Sistema; uma certa intimidade com uso de ferramentas de internet, como a videoconferência.

A seguir, a relação dos eleitos:

DIRETORIA EXECUTIVA
Presidente: 1º Ten R/2 Int Rogério de Souza Vasconcelos Júnior (PE)
1º Vice-Presidente: 2º Ten R/2 Inf Fernando da Rocha Fernandes (AM)
2º Vice-Presidente: 1º Ten R/2 Com Ulisses Peixoto Pinto Neto (DF)
1º Secretário: 2º Ten Ref Inf Luiz Gonzaga Vitório (SC)
2º Secretário: 1º Ten R/2 Tec e Inf Alfredo Morais de Mendonça (GO)
1º Tesoureiro: 2º Ten R/2 Inf Denis Lins Álvares (AL)
2º Tesoureiro: 2º Ten R/2 Inf Márcio de Oliveira Raggio (RJ)

CONSELHO FISCAL
Efetivo: 2º Ten R/2 Inf Joubert de Barros (ES)
Efetivo: 2º Ten R/2 Cav Luiz Carlos Dias Pedrosa (PB)
Efetivo: 1º Ten R/2 Tec Marco Antônio Piloto Lopes (PR)
Suplente: 2º Ten R/2 Inf Roberto de Oliveira (RJ)
Suplente: 1º Ten R/2 Inf Luiz Roberto Botosso Júnior (GO)
Suplente: 1º Ten R/2 Paulo Cesar Vieira Miranda (RJ)

 

 

 


 

Joomlashack